Pular para o conteúdo

Gestão de perfis empreendedores: a importância dos gestores para o intraempreendedorismo

Muitas empresas ainda não estão preparadas para lidar com colaboradores de perfil empreendedor – e por isso correm o constante risco de perdê-los para o mercado. Falamos neste outro artigo sobre

Entrevista com o Empreendedor

Muitas empresas ainda não estão preparadas para lidar com colaboradores de perfil empreendedor – e por isso correm o constante risco de perdê-los para o mercado.

Falamos neste outro artigo sobre as dificuldades de intraempreender em alguns tipos de empresas, especialmente quando a gestão não possui uma visão empreendedora. Afinal, toda equipe acaba agindo sob o reflexo de sua gestão.

O acompanhamento é o principal segredo para o sucesso da gestão de intraempreendedores. No processo de intraempreender há algumas fases que, se não acompanhadas e devidamente motivadas, podem resultar no abandono do projeto.

Veja abaixo os dois fluxos de fases mais comuns para colaboradores que decidem arriscar uma jornada intraempreendedora, dependendo do acompanhamento que recebem de seu gestor.

INTRAEMPREENDEDOR COM GESTOR DISTANTE

Idealista à Otimista à Inércia à Realista à Pessimista à Cético à Abandona o projeto!

As fases acima podem resultar da falta de acompanhamento e de motivação por parte do gestor. Não é raro que isso resulte na desistência do projeto.

INTRAEMPREENDEDOR COM GESTOR PRÓXIMO

Idealista à Otimista à Realista à Perseverante à Executa o Projeto!

O intraempreendedorismo revela muitos momentos críticos, que exigem maior suporte e persistência do intraempreendedor. O acompanhamento próximo e motivação do gestor normalmente são decisivos para execução bem sucedida do projeto, como mostram as fases destacadas acima.

5 formas de o gestor incentivar o intraempreendedorismo

Gestores interessados em estabelecer uma cultura empreendedora no ambiente de trabalho de sua equipe devem:

  1. Identificar as principais características dos membros da equipe e os incentivar a usar todo o seu potencial a favor da empresa.
  2. Reconhecer boas ideias e entender que novos projetos nem sempre têm um retorno a curto prazo. Por isso é importante acreditar, ter paciência e preparar a empresa para o resultado.
  3. Acompanhar de perto novas ideias e projetos para que tenham continuidade e se concretizem.
  4. Valorizar inovações, ainda que isso signifique algo completamente diferente de otimizar algo que já existe.
  5. Dar liberdade, incentivo e recursos para que a equipe seja capaz de desenvolver e implementar novos projetos que contribuam para a empresa.

 

Com tais características, é possível que um gestor inclusive desperte nos colaboradores habilidades empreendedoras que até então não haviam sido demonstradas. Novamente, a equipe é reflexo de sua gestão.

Se a gestão reconhece que a inovação é saudável, que ajuda a reter talentos e pode vir a se tornar um diferencial competitivo no mercado, isso acaba fazendo com que toda a equipe abrace a causa e se dedique a torná-la realidade.

Quer intraempreender? Traga seu gestor para o seu lado! Convença-o de que sua ideia funciona. Quer ter uma equipe empreendedora e inovadora? Seja o que você quer ver em sua equipe. Dedique-se, motive e acompanhe.

Já dizia o pai da administração moderna, Peter Drucker:  “Nenhuma empresa é melhor do que seu administrador permite”.

 

Larissa Daroz - Expo D Pedro

Empreendedora corporativa

Conheça outros Empreendedores

Desde pequena eu pensava em ideias e soluções para os maiores problemas da humanidade. Na minha infantilidade, tudo parecia simples e fácil de resolver. Com o passar do tempo e […]

Quanto ganha um estudante universitário que dá aulas particulares de música em uma grande cidade do Brasil? Entre 40 e 60 reais? Uau, isso é magnífico comparado com um estudante […]

  No ambiente social do empreendedor sucessor, há sempre assuntos relacionados à empresa familiar e tudo o que a cerca. Por exemplo: os casos de sucesso, as dificuldades enfrentadas ao […]