Pular para o conteúdo

Mais borracha do que lápis: Você sabe o que é Canvas e como usá-lo?

Eu tive a sorte de conhecer a ferramenta do canvas um pouquinho antes de tomar a decisão de empreender. Foi o canvas que me ajudou a clarear e a estruturar

Entrevista com o Empreendedor

Eu tive a sorte de conhecer a ferramenta do canvas um pouquinho antes de tomar a decisão de empreender. Foi o canvas que me ajudou a clarear e a estruturar as ideias que eu tinha. Ao mesmo tempo em que é uma ferramenta muito simples, me fez pensar em todos os pontos da cadeia do negócio e cada função da empresa.

 

Sim, não vou negar: como aluna exemplar, eu peguei todos aqueles modelos do curso do MBA, escrevi literalmente o Plano de Negócios, defini o negócio, tracei o modelo conceitual, pontos fortes e críticos de sucesso, competências, escrevi missão, visão, fiz análise ambiental,  de mercado, oportunidades e ameaças, grupos estratégicos, viabilidade de investimentos, etc...

 

Mas sabe o que me deu de verdade a visão e o mapa do todo?

O Business Model Canvas! Ou o Quadro do Modelo de Negócios. Hoje, essa é uma ferramenta que o Sebrae divulga e que está disponível na internet. Existem inclusive aplicativos onde você vai colando os Post-its virtuais, como o Canvanizer . Mas, como comecei 3 anos atrás, eu tive que devorar o livro escrito pelo Alex Osterwalder, chamado  “Business Model Generation”.

 

Em resumo, o Business Model Canvas é uma feramenta usada para o planejamento estratégico. Com ela, você esboça um modelo de negócio em um mapa visual com nove blocos:

 

Fonte: Sebrae

 

 

Com base em todos esses blocos você terá uma conceitualização do seu negócio, e saberá mais profundamente a forma como vai operar e gerar valor no mercado.  Então, se você puder, antes de mais nada escreva o seu projeto no Canvas.

 

Mas saiba que o quadro não faz nada sozinho. Você tem que entender que o fazer e refazer faz parte do processo todo. Você vai olhar para o quadro um dia e achar que está pronto, depois logo no dia seguinte vai olhar de novo e ver que aquilo que você pensou pode ser diferente. Então vai colocar outros post-its e movê-los de um lugar para o outro infinitas vezes

 

É o processo. Como já dizia Tom Jobim, ao escrever e compor,  a borracha é mais frequentemente usada que o lápis.

 

Paula Francheschini - Espaço Sete Criativo

Empreendedora Inovadora

Conheça outros Empreendedores

A resposta pode ser uma oportunidade de negócio.   Já dizia a ONU e a OMS (Organização Mundial da Saúde) que a doença do século é a depressão. Hoje, mais […]

  Eis que você já tem grande ideia.  Você identificou uma necessidade e já visualizou como essa solução pode funcionar.   Agora está na hora de testá-la. Não tem ideia […]

  Após alguns anos trabalhando como funcionário de clínicas, ambulatórios, consultórios, home-care, etc., o profissional da área da saúde começa a ganhar confiança dos pacientes e naturalmente algumas indicações começam […]